Esse título parece um pouco ilusório? Mas não é! Acreditem em mim! É possível encarar duas das maiores capitais da Europa gastando bem pouco! E sem perder tempo!!! Acompanha aí nossa história e use e abuse das nossas dicas na sua próxima viagem

 

Capa

 

Como tudo começou…

Certo dia acordei com a seguinte mensagem: “Amor, soltaram uma promoção errada da Alitália, comprei passagens para Londres por U$ 100!!!”. Quase não acreditei. Na verdade, só acreditei mesmo quando os vouchers chegaram no meu e-mail, uma semana depois (até aí eu já tinha perdido as esperanças).

 

Como a gente não tinha se programado para essa viagem, e tínhamos todo o nosso orçamento comprometido com o final de ano na Terra do Tio Sam, concordamos que essa teria que ser bem mais econômica.  

 

E com esse valor ridículo de passagem começou nossa jornada incrivelmente econômica para Londres e Paris (aguardem o roteiro separado de Paris)!

 

Como nem tudo são flores, nosso voo saia de Porto Alegre, então precisamos voar até a capital Rio Grandense, voltar para São Paulo, e aí sim, saindo de São Paulo, partir para Roma, e finalmente, LONDRES! Ufa!!! #perrenguedoseulado

 

Saindo do aeroporto

Chegamos pelo Heathrow, o principal dos cinco aeroportos localizados na cidade. Dalí, existem 02 formas fáceis e econômicas para se chegar na cidade:

 

TAXI – excluímos pelo valor, mas é a forma mais confortável, porém absolutamente mais cara, cerca de £ 70 libras até o centro da cidade

TREM – te leva de forma expressa para a estação Paddington do metrô e custa £ 21,50 por pessoa

METRO – o Aeroporto de Heathrow é interligado à linha Picadilly, e te leva até o centro em 50 minutos, por £ 6 por pessoa. (Para maiores informações sobre o metrô de Londres, leia aqui)

 

Como eu já tinha ido à Londres pelo menos umas 3 vezes, sabia como transitar pelo caótico metrô londrino sem me perder e ficar dando voltas. Existe apenas uma exigência para usar deste meio: saber qual a estação mais próxima do seu hotel e levar um mapinha de apoio.

Mapa Metro Londres

 

Algumas estações têm mais de uma saída, então presta bem atenção para não sair do lado errado e ficar rodando igual bobo Pega um já no aeroporto!!!!. (Para estas e mais informações acesse nosso post sobre o metrô de Londres)

 

 

Onde ficamos

Nos hospedamos, nesses primeiros dias, no Days Hotel Waterloo, no bairro de Waterloo, ótima localização, bem próximo ao Big Ben, fizemos metade da cidade a pé a partir dali.

 

O hotel oferece café da manhã, porém este é pago a parte. Também oferece estacionamento e wi-fi gratuito. Pagamos na época por volta de R$ 300,00 a diária. Neste primeiro hotel ficamos apenas 2 dias, depois fomos para Paris e voltamos.

 

Voltando para Londres, nos hospedamos do lado oposto da cidade, agora no Ibis da Commercial Street, super recomendamos também. Eu já tinha me hospedado nesse hotel em duas outras visitas à cidade. Meu preferido. Pagamos por diária, mais ou menos R$ 500,00.

 

O hotel é bem novo e moderno, e garante aos hospedes uma deliciosa refeição em seu restaurante. Comemos no jantar um frango ao curry dos DEUSES. O café da manhã também é a parte, servido no mesmo local. Acabamos comendo na rua mesmo.

 

Foto 18

Caso ache caro, e de fato o preço dos hotéis em Londres é salgado, uma boa opção barata de hospedagem são os hostels, principalmente se você é um viajante solitário.

 

Os hostels possibilitam o intercâmbio cultural entre os hospedes do mundo inteiro. Não tenha medo. Pesquise e caia de cabeça nesse mundo.

 

Agora sim, nosso roteiro turístico

 

Para ajudar a sua vida, fizemos um mapa com todos os pontos turísticos e estações de metro mencionados aqui. Salve em seu celular para usar em modo off-line e pare de dar voltas! https://www.google.com/maps/d/edit?mid=zXqHzShxmCqY.kRGqDBLzkqTY&usp=sharing

Foto 01 - Big Ben

 

Na chegada, rapidamente deixamos as malas no hotel e saímos caminhando em direção aos pontos turísticos mais conhecidos e fotografados do Reino Unido.

 

Divididos pelo Rio Tâmisa, logo encontramos, ali, enormes e imponentes, bem na nossa frente, o Big Ben cercado pelo prédio do Parlamento Inglês e na margem oposta, a London Eye!!! Tudo ali, no mesmo lugar! É de tirar o fôlego.

#Fica a dica: as melhores fotos são tiradas bem do meio da Westminster Bridge.

 

A vista da London Eye é demais! Ainda mais no pôr do sol (fique atento quanto ao horário). O passeio dura 30 minutos e vale cada centavo.

 

Foto 02 - London Eye

É possível adquirir o ticket pela internet e evitar as filas. O ingresso custa £ 19 libras, podendo ser combinado com outras atrações como o Museu de Cera.

 

Demos uma paradinha para provar o famoso Caramel Fudge Hot Chocolate do Costa – não deu nem tempo de tirar foto! (rede de cafeteria que tem uma loja em cada esquina, aproveite, principalmente as bebidas do menu de Natal!)

 

Segundo dia

No dia seguinte acordamos cedo, apesar do frio de Novembro e,  para aproveitar bem a cidade, sem perder tempo andando, compramos o ticket de metrô diário, válido por 24hs, que custou £ 12 libras por pessoa. Para nós valia a pena, mas sempre é recomendado fazer as contas.

 

Foto 04 - Trafalgar

Começamos pela Trafalgar Square, conhecida pelos incríveis leões guardiões e seu obelisco em homenagem à vitória da Batalha de Trafalgar em 1805, pela Marinha Britânica nas Guerras Napoleônicas, cultura pura (estação Charing Cross do metrô).

 

Ali também fica a National Gallery (ao fundo da foto), um dos principais Museus de Londres, e como quase todos os outros, pasmem, a entrada é GRATIS!!! Se vocês são como a gente, aproveitem cada minuto dessa gratuidade, já que o valor da libra é um olho da cara.

Foto 05 - Sucos

 

Ainda na praça, existe uma rede de comida chamada Prêt-a-Manger, com sanduiches e sucos naturais, uma delícia e muito parecido com o que temos em casa, fomos MUITAS vezes!!! Ainda sinto falta do meu suquinho matinal de limão com gengibre =’(

 

Dando a volta na praça, você se depara com o Admiralty Arch, edifício em homenagem à Rainha Vitória, que dá acesso à Avenida The Mall, rota cerimonial real para o Palácio de Buckingham.

Foto 06 - Parque

Palácio de Buckingham

O percurso todo leva em média 40 minutos caminhando, por dentro de um belíssimo parque, mas para economizar tempo, pegamos o metrô até a estação Hyde Park Corner.

 

Aproveite para conhecer o parque e a praça que dão nome à estação. Dali é só uma pequena caminhada até os portões ornamentados de ouro do Palácio.

Fotos 07 - Palacio

 

Aqui é onde o ponto máximo de sua visita à Londres acontece, ou não. A Troca de Guarda!!

 

Milhares de pessoas se acumulam nos portões do Palácio para a cerimônia, MASSSS é preciso se programar para o evento.

 

A troca de guarda acontece em dias e horas específicas, não é só chegar e esperar!!! Os horários ficam afixados nos portões, e como a modernidade também atingiu a família real, no site do Palácio.IMG_5767

 

Mesmo fora de horário, é possível observar o marchar dos guardas tipicamente vestidos. Uma gracinha! Conhecidos mundialmente pela seriedade, você ainda pode tentar tirar uma risada deles! Aproveite a oportunidade caso encontre um pela rua!

 

Passamos um bom tempo ali tirando fotos e aproveitando as poucas faixas de sol, um tanto quanto incomuns para Londres, a capital nublada. Confesso também que fiquei na esperança de ver a Rainha passando despretensiosamente, mas não deu…

 

Foto 07 - B - Abadia

A partir daí, caminhando pela Victoria St., encontramos a Abadia de Westminster, local de realização de todos os eventos religiosos da Família Real, entre eles, o mais recente e fabuloso, o casamento do Príncipe William com a Duquesa Kate.

 

Mais uma vez pegamos o metrô e fomos em direção a estação Convent Garden, onde estão localizadas à Royal Ópera House, o Convent Graden, e o Jubille Market (uma espécie de feirinha, com restaurantes, muiiito legal – almoçamos por lá), e o nosso objetivo:

 

O Museu o Transporte de Londres

Foto 08 - Museo do Trasporte

O Museu conta a história da cidade pela evolução dos meios de transporte. Muito interessante, e ideal para tirar fotos divertidíssimas.

 

A entrada vale por um ano e custa £ 16 por pessoa. Há, tem toda uma parte destinada unicamente aos baixinhos! Eles piram!

 

Após, demos uma corridinha e aproveitamos o horário estendido do British Museum, o mais fantástico da cidade, com um enorme acervo fixo, que inclui a Pedra de Roseta e os frisos do Partenon, de Atenas.

 

A entrada também é grátis e a estação mais próxima é a Goodge Street (lembra aí de ficar atento ao mapa de Metrô, neste link).

Fotos 08 B - British Museum

 

Saímos só quando fomos expulsos pelos seguranças (risos). Confesso que, pra mim, é um dos mais completos e encantadores Museus do mundo, perdendo apenas, e por pouco, para o Museu do Vaticano.

 

Saindo de lá, já de noite e tristes!, caminhamos pela Oxford Street (inteira) e descemos em direção à Picadilly Circus. É ali que a vida noturna de Londres acontece. Além dos teatros e de diversas lojas, encontramos inúmeros restaurantes, escolha um! De preferência um que ofereça o famoso prato londrino, Fish and Chips.

 

Se ainda tiver disposição, aproveite e desça até a Leincester Square, que dá início ao tradicional bairro boêmio e bem liberal do Soho. É aqui que a diversidade londrina aparece. Belos e roupas diferentes, tribos de todas as cores. Se perca!

Foto 09 - Fish and Chips

 

Próximo ao hotel (Days Hotel Waterloo) encontramos um típico Pub Inglês chamado PubLove, que também é um hostel. Bebemos cervejas inglesas e comemos um Hambúrguer de Fish and Chips!!!

 

Você não pode sair daqui sem comer isso!!! O valor é aceitável, por volta de £ 25 libras o casal. Um ótimo fechamento de dia!!!

 

(Corta a história, fomos para Paris. Voltamos)

 

Uma vez que já havíamos conhecido toda a parte central de Londres, chegou a vez da parte leste da cidade, e dessa vez faríamos quase tudo a pé.

 

Foto 09 B - Tower of London

Partindo do hotel (agora do Ibis), logo avistamos a Tower of London, um palácio cercado por uma muralha de pedras, bem medieval, onde estão guardadas as joias da coroa. Os ingressos também são vendidos pela internet e custam £ 23 libras.

 

Foto 10 - Tower Bridge

Seguindo em frente você chegará à margem do Rio Tâmisa e, a esquerda, verá a Tower Brigde. Fotos, fotos, fotos! Atravesse a ponte e continue a andar, continue a andar, andar, andar…

 

Já do lado oposto do rio, você estará de frente para prédios modernos e espelhados, a parte nova de Londres. O redondo e mais expressivo é a prefeitura de Londres, City Hall. Algumas partes dele são abertas à visitação. Não entramos pela falta de tempo.

Foto 12 - Belfast

 

Mais à frente, ainda na margem do Rio, encontramos um enorme navio de guerra, o HMS Belfast. Pode-se fazer um tour por ele, mas com a grana curta, apenas tiramos fotos do lado de fora. O valor do ingresso é de £ 14,50 por pessoa.

 

Continuando, temos a Hay’s Galleria, composta de cafés e restaurantes. Aproveite para descansar (ou se esconder do frio) e tomar um delicioso café, aliás, ali próximo fica mais um Prêt-a-Manger!!!

Foto 13 - Gallery

 

Continuando nossa caminhada pelo Tâmisa…

O nosso destino agora era o prédio mais alto de Londres, o The Shard, o gigantes espelhado é visto por quase toda a cidade, mas o problema é chegar nele rsrsrs. As ruas ao redor estavam todas em obras, e encontrar um caminho até ele foi difícil. Para facilitar, atravesse a estação de metrô London Brigde.Foto 14 - Azurro

 

Almoçamos em um delicioso restaurante por ali, com o cardápio de almoço econômico, chamado Azzurro. Comemos um majestoso salmão!!! Não gente, ninguém precisa sofrer para comer em Londres, basta procurar!!!

 

Para a digestão, continuamos andando! Dessa vez fomos à Catedral St. Paul’s, onde o Príncipe Charles casou com a Princesa Diana.

 

Foto 15 - Museu de LondresPassamos pela Corte Criminal (claro, somos criminalistas!) e fomos em direção ao Museu de Londres. Como a maioria, este também é gratuito e conta a história da cidade ao longo do tempo, com filmes e apresentações. 

 

Se tiver tempo, vá! Você entenderá melhor os muros encontrados em alguns pontos da cidade, o grande incêndio que acometeu a cidade, além das pragas como a peste negra.

 

Portobello Road

No último dia, nos programamos para ir à Portobello Road, porém, quando acordamos, NEVE!!! Então, com a inviabilidade da visita, vou contar aqui minha experiência de outras viagens.

 

Para chegar, você precisará tomar o metrô e descer na estação Notting Hill Gate. Sim, onde foi filmado o filme “Um lugar chamado Notting Hill”. O bairro é muito charmoso e vale a pena se perder por entre as ruas.

Foto 16 - PortoBello Road

 

Virando à direita na Pembrigde Road, continue a andar até chegar na Portobello Road, onde aos domingos você encontrará uma feira de artesanatos, frutas, verduras e tudo que possa imaginar.

 

E assim chegou o triste momento de dizer tchau, aguardando o famoso ônibus de Londres rs. Não se esqueça de tirar todas as fotos clichês que você tem direito!!!

 

Quanto gastamos

Gastamos, ao todo £ 400 libras. Esse dinheiro, que parece pouco, mas não é não, foi  suficiente para comermos em restaurantes legais (sem depender do salva-vidas Mc Donald’s), e fazer tudo que planejamos. Voltamos para casa com £ 20 libras para guardar para as próximas rsrsrs.

Foto 17

Viu!? Não disse que era possível?! E eu sei que esse valor  pode ser ainda menor!

 

E assim finalizamos nossa breve viagem! Claro que com um gostinho de quero mais. E sempre com a promessa “volto em breve”.

 

Gostou do conteúdo? Compartilha aí e faça seus comentários abaixo…

 

O que acha de receber os próximos roteiros primeira mão? Cadastre-se em nossa Newsletter na página inicial

 

 

3 Responses to Como aproveitar ao máximo Londres gastando pouco!
  1. Mari… maravilhoso seu post. .. sempre estou lendo e indicando.

  2. […] Já deu uma olhadinha no nosso super roteiro de Londres? Não??? Vai ver agora! […]


[top]

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *